Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |




Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



Dia da Galiza e nova norma linguística Hoje, 25, é o Dia da Galiza ou o Dia da Pátria Galega, conforme se queira. É também o dia de S. Tiago. Apesar da facilidade de comunicação e de circulação entre o Norte de Portugal e a Galaiza; apesar ainda da proximidade cultural, em muitos aspectos, as distâncias continuam a ser significativas. Por exemplo, tanto quanto me apercebi, passou praticamente por referir o facto de ter sido aprovada no passado dia 12 uma nova normativa do galego que se pode considerar um pouco mais próxima do português. O que leva a publicação "A Nosa Terra" a escrever na sua última edição: "Quen escriba Galiza, libraría, cuxo ou ouvir estará a empregar a normativa oficial. O pasado sábado día 12 a Academia daba o visto bo ao acordo normativo e puña fin a un proceso que se iniciaba en novembro de 1999, cando a AS-PG convocaba aos representantes das tres Universidades mais ao Instituto da Língua Galega para chegar a un consenso que elimínase o conflicto ortográfico. Os cambios son oficiais desde o propio sábado xa que a Academia ten autoridade na materia. A Xunta, nun próximo consello, aprobará as medidas para facela efectiva." A actual norma linguística tem mais de 20 anos, datando de 1982, mas foi desde cedo objecto de contestação por sectores importantes dos meios culturais e académicos galegos, que defendiam uma maior aproximação ao português. De facto, a questão linguística tornou-se um tema´da luta política e ideológica. Em 1999, a Associação Sócio-Pedagógica Galega tomou a iniciativa de convidar representantes das três Universidades da Galiza para iniciar um processo de exame da norma linguística. Outras instituições ligadas à língua se associaram. A Academia Galega da Língua, entidade com poder decisório na matéria, não viu, inicialmente, estas démarches com bons olhos. Contudo, a mudança de presidente veio abrir novas perspectivas, uma vez que Xosé Ramon Barreiro, o novo titular do cargo, se mostrava mais aberto a uma política linguística consensualizada. Nas novas condições, foi possível, com negociações que se prolongaram por quase quatro anos, chegar a uma proposta que caberá, agora, à Xunta concretizar. (A fim de evocar este Dia da Galiza, o Centro de Estudos Galegos da Universidade do Minho abriu hoje um site sobre a Galiza e as relações desta com o nosso país).


0 resposta(s) para “”

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» "Acontece" desaparece Morais Sarmento já tinha ...
» Uma pequena notícia sobre o continuado crescimento...
» Um fórum da TSF sobre ... ... ... a TSF A ideia...
» O jornalismo pode matar? A pergunta não pode t...
» Jovens: mais Internet do que TV Há dias, alguém...
» O novo contra o velho jornalismo Jeff Jarvis, p...
» Médico opera para jornalistas e outros intelectuai...
» Mais uma crónica sobre blogs. Esta é de Francisco ...
» Posição dos trabalhadores da TSF Consideraram o...
» Nova imagem da RTP É hoje que a estação pública...

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates