Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |




Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



O "meu" 11 de Março Faz hoje um ano, sem qualquer razão aparente,acordei cedo. Encontrava-me a trabalhar na U. Autónoma de Barcelona, no âmbito da minha sabática. No pequeno apartamento que ocupava na "vila universitaria", em Bellaterra, onde deliberadamente não tinha TV, liguei um rádio de pilhas para ouvir as notícias das 7.30. O pivot da Cadena Ser, o conhecido Iñaki Gabilondo, creio, fez vagamente alusão a uma explosão numa linha ferroviária de cercanias, em Madrid, noticia que registei, mas a que, confesso, não prestei muita atenção. Nos minutos seguintes, novos dados. Primeiro, que do atentado teriam morrido duas pessoas. Em antena, entra uma repórter esbaforida informando que noutro ponto da rede de comboios teria havido nova explosão. Os dados foram chegando, o número de mortos aumentando e um quarto de hora depois, já se começava a ter a noção de que não estávamos perante um vulgar "atentado de ETA". De repente, as outras notícias eclipsaram-se e a emissão normal doi abafada pela torrente de elementos ainda fragmentários, mas cada vez configurando mais um puzzle terrível de tragédia. As vozes dos repórteres misturavam-se com gritos de pessoas e silvos de ambulâncias. Pelas 8 horas, eu tinha a clara noção de que se fosse jornalista no activo tinha eu próprio de estar já a caminho da Redacção ou, de qualquer modo, a receber instruções do meu editor. Preso ali no quarto, mandei um SMS ao director do Jornal de Notícias, para o alertar para a envergadura do caso. Escassos minutos depois, estávamos os dois ao telefone a trocar informações. As horas seguintes, a partir daquele momento, foram de verdadeira vertigem, com a sensação, cada vez mais nítida, de um acontecimento extraordinário que marca um antes e um depois na vida das pessoas e da sociedade. Nunca esquecerei a manifestação de Barcelona, no dia 12 ao fim da tarde, em que estive com Pilar e Jose Manuel Perez Tornero. Quase não se conseguia sair da estação de metro de Passeig de Gracià. Centenas de milhar de pessoas. Há quem diga que mais do que em Madrid, onde chovia, o que faz as manfs maiores. Na Catalunha, tinha havido a "bronca" política do encontro secreto de Carod Rovira com a ETA em Perpignan, de modo que muitos catalães quiseram mostrar, naquela hora, que estavam com Madrid. Mas havia, sobretudo, uma campanha eleitoral prestes a findar. E a sensação de que, naquele momento, se não dizia toda a verdade, dos lados de Aznar e do Gobierno. Mais: de que se procurava impor uma "verdade". Daí que, na manifestação, que deveria ter sido silenciosa, a palavra de ordem decidida na Moncloa - "Contra o terrorismo e pela Constituição", ou seja, contra a ETA - rapidamente degenerou no "Contra o terrorismo, sim à Paz", fazendo entrar em cena o Iraque, onde se encontravam os soldados espanhóis. Isto num dos países em que mais se destacara a contestação pública à invasão norte-americana. A sensação de que o povo estava a ser ludibriado - recordo-me ainda do mote "Queremos la verdad!", que ouvi ao fim do dia seguinte, ao cimo da Rambla de Catalunia, numa cacerolada - terá sido determinante na mobilização de uma geração de jovens eleitores que, noutras circunstâncias, nunca poria os pés nas secções de voto, mas que foi provavelmente decisiva na inesperada vitória obtida pelo PSOE. Escrever este texto é, para mim, um ano depois e sensivelmente à mesma hora, uma forma pessoal, ritual, se quisermos, de evocar o que se passou.


0 resposta(s) para “”

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» Sobre a cobertura mediática do 11-M Os estudos e ...
» Maior escrutínio da Imprensa, defende director de ...
» Estudo sobre a blogosfera portuguesa Hugo Neves d...
» Leituras Artigos destacados do vol. 10 (nº 2) do ...
» Debate sobre o processo de Bolonha e as Ciências d...
» Quatro anos de Portal da Comunicação O Portal da ...
» "Os comentadores e os media" Vai ser apresentado ...
» "Campanha suja", boatos, blogues... "O que é uma ...
» Ser alfabetizado na sociedade da informação O tex...
» A televisão em casa: para além do conforto Há dia...

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates