Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |



Pode um jornalista colar-se a um escândalo?


Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



Pode um jornalista colar-se a um escândalo? Confesso que tive muita vontade de escrever sobre a notícia do Expresso de sábado (sobre a intenção de Felgueiras "levar denunciantes a mentir"), mas tive receio de estar a fazer uma leitura motivada sobretudo pelo tom dado à informação do Expresso. No entanto, reparando que João Paulo Meneses e António Granado se terão colocado interrogações semelhantes, arrisco então anotar algumas questões sobre o papel de Sandra Felgueiras nesta história toda:

  • pode um jornalista, como Sandra Felgueiras, colar-se à imagem de um escândalo que envolve familiares directos (no caso, a própria mãe)?
  • saberá o povo distinguir a Sandra Felgueiras-filha da Sandra Felgueiras-jornalista?
  • pode um jornalista, como Sandra Felgueiras, fazer uso (como, alegadamente, terá feito) do seu estatuto para intervir num acontecimento ou num caso... no fundo, na notícia?
  • que espécie de inter-vigilância exercem os colegas de profissão relativamente ao comportamento da jornalista?/que distanciamento conseguem os colegas da profissão para tratar de um assunto sensível a uma companheira de trabalho? (não duvido da integridade dos jornalistas que trataram o caso Felgueiras, mas com que dificuldades o conseguiram?)

Não é propriamente a competência de Sandra Felgueiras enquanto jornalista que está em causa, mas uma reflexão sobre uma arriscada confusão de papéis.


2 resposta(s) para “Pode um jornalista colar-se a um escândalo?”

  1. Anonymous Anónimo 

    O problema parece existir da parte dos colegas da Sandra que não admitem que ela possa (e deva) estar ao lado da mãe. Que mal tem isso? Deixem-se de hipocrisias.

  2. Anonymous u-la-la 

    Não me parece justo da sua parte estar a tirar dividendos académicos a partir de um caso tão delicado quanto este. Sandra Felgueiras fez bem em aparecer ao lado da mãe (quem não o faria?). A jornalista Sandra Felgueiras fez mal se usou a sua condição profissional para influenciar o processo.
    Há casos mais bicudos em Portugal na cada vez mais suspeita relação entre os jornalistas e os políticos.

    1) Cavaco Silva tem um jornalista predilecto (leia-se moço de recados); o mesmo que publicou recentemente a sua agenda;

    2) Um alto-ministro do actual governo tem relações de co-sanguibidade com um director de informação de uma estação televisiva;

    3) Uma pivot da nossa praça é filha de um alto-dirigente paridário;

    4)Jornalistas partilham blogs com políticos e não se abstêm de dar as suas opiniões sobre os assunos qu escrevem;

    5)etc etc


    O que mais me preocupa no meio disto tudo não é a imagem da jornalista (é maior e vacinada). O que me preocupa é o silêncio a que está submetida a Direcção de Informação da RTP que não se manifesta sore o assunto. O seu Director é incapaz de um esclarecimento público sobre a situação, mas deu-se recentemente ao trabalho de responder ao "24 horas" sobre os horários da sua pós-graduação em história contemporânea.

    Tenham dó!!

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» Outras leituras
» O fim dos gatekeeper
» Mais um caso no New York Times? Os desenvolviment...
» "Isto não é Sodoma e Gomorra" (II) Eduardo Jorge ...
» "Não conhecemos uma única derrota" Transcrevendo ...
» Retratos da blogosfera Acabo de apresentar, no 2º...
» Retratos de Mulher
» Informação e emoção
» As Vozes da Rádio O mais recente livro de Rogéri...
» As explicações de José Manuel Fernandes Aquilo qu...

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates