Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |




Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



Proposta à nova Entidade Reguladora dos Media Têm sido várias as manifestações de apoio e concordância com o teor do texto ontem difundido pelo jornal "Público" relativo às condições em que se deveria operar a apreciação da renovação das licenças dos canais privados de televisão. Uma das mensagens recebidas é a de Estrela Serrano, investigadora dos media e docente da Escola Superior de Comunicação Social, que transcrevemos: "Não creio que a AACS ou a nova ERC tenham possibilidade e capacidade para, com algum rigor, avaliarem os 15 anos de actividade da SIC e TVI. De facto, só um trabalho de acompanhamento e análise sistemáticos dos diversos géneros e canais, que aparentemente, não foi feito, por falta de meios, de vontade, de preparação, ou de sensibilidade, permitiria fazer essa avaliação. Sabemos que a análise da televisão é complexa, fazendo apelo a metodologias e instrumentos de análise que requerem estudo e conhecimento aprofundados. Basta pensar que, por exemplo, a análise das notícias televisivas passa por certas descodificações, dado que não se está perante uma imagem mas por um fluxo de imagens em movimento. Por outro lado, à imagem junta-se o som, isto é, o genérico, a música, os ruídos e os discursos, além de que há cada vez mais imagens dentro das imagens, como incrustações, logotipos e outras imagens electrónicas que sobrecarregam o écran. Ora, todos estes elementos são portadores de um significado mais ou menos forte, que faz da imagem televisiva um suporte de sentidos múltiplos. Não basta, pois, podendo mesmo ser enganador, considerar, apenas, indicadores quantitativos sobre o que se diz, quem diz, quantas vezes diz ou contabilizar tempos dedicados à produção portuguesa, à informação ou ao entretenimento, embora eles sejam importantes. É, todavia, necessário completá-los com outros: "olhar" para a linguagem visual e decifrar-lhe o sentido, confrontando-a com a linguagem verbal para lhes perceber o sentido último. Faltam, por outro lado, estudos sobre a recepção, para sabermos que efeitos produzem as mensagens televisivas nas atitudes e comportamentos dos portugueses. Que valores são insuflados pelos vários géneros televisivos? Penso, pois, que o debate urgente a fazer se relaciona sobretudo com o futuro, incluindo nele o canal público. Daí que a minha sugestão vá ao encontro do vosso manifesto, no sentido de uma clarificação das regras em que os operadores público e privado vão operar, sem, contudo, lhes impôr à partida um espartilho normativo sobre o que uma televisão ?deve ser?. Como resulta dos normativos existentes, o problema não é a falta de orientações mas o excesso delas, que resulta, em última instância, no seu incumprimento ou na impossibilidade de avaliar o seu cumprimento. Há, por outro lado, que analisar o perfil daqueles que dirigem as televisões: que preparação têm, que reflexão fazem, que estudos servem de base às decisões que tomam, que diálogo estabelecem com pessoas e instituições adequadas. Enfim, outros enfoques seriam pertinentes. Uma sugestão para a futura ERC seria a contratualização, por concurso público, entre centros de investigação, universidades e politécnicos com provas dadas no ensino e na investigação sobre os media e o jornalismo, de programas de trabalho para acompanhamento sistemático da actividade da televisão em Portugal." Estrela Serrano


0 resposta(s) para “”

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» Debate no Clube de Jornalistas: "Os blogues são jo...
» Jornadas sobre jornalismo online na UBI "Jornalis...
» "O mundo segundo o Google" O tema de capa da revi...
» Por um debate da televisão no espaço público
» Os desafios da televisão pública na Europa
» Rui Rio e os media De entre alguns desenvolviment...
» Mudanças no Editor Weblog O Editor Weblog passou ...
» A ler Em El Mundo: "Los medios franceses dudan so...
» O que é a Web 2.0? Já tem algum tempo, mas não de...
» Definição da agenda O "Público" fez um trabalho i...

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates