Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |



ERC "obriga" SIC e TVI a rever programação


Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



A Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) acaba de divulgar os fundamentos da sua decisão de renovar as licenças de emissão aos operadores privados SIC e TVI. É um documento extenso (102 páginas) e que vai seguramente constituir uma referência para as análises a fazer ao trabalho dos dois canais comerciais de sinal aberto. Alguns comentários, após uma leitura necessariamente rápida do documento: - Em primeiro lugar, se o processo tivesse sido outro, nos últimos anos, e não se tivesse seguido uma política de "laissez faire, laisser passer", não é seguro que os operadores privados não vissem, agora, a renovação ser-lhes recusada. Os dados e os argumentos da ERC são suficientemente fortes, no que toca à inversão de trajectória - e ao deitar pela borda fora compromissos assumidos - por parte dos dois canais, quanto aos programas de informação, à programação para a infância e aos programas de índole cultural. Isto é, tem estado em causa o carácter generalista dos canais, tal como o mostrou a investigação de Felisbela Lopes (sobre a informação) e de Sara Pereira (sobre a programação para as crianças). - Por outro lado, é salutar que a ERC, ao dar luz verde às emissões da SIC e da TVI, comprometa estes canais com um conjunto de obrigações especificadas (cf. pp.98-102). Dir-se-á que se trata, ao fim e ao cabo, de uma listagem de obrigações que decorrem da Lei da Televisão e das promessas oportunamente formuladas pelos próprios canais. Mas é bom que fiquem explicitadas. Resta ver agora como a programação futura desses canais irá traduzir na prática as linhas definidas. - Finalmente, é de sublinhar que a ERC fez o seu trabalho de casa. Seguindo um rumo que tem caracterizado a sua intervenção, procurou fundamentar a deliberação tomada recorrendo aos normativos legais, à pouca investigação existente e aos igualmente escassos dados sistematizados sobre a programação dos nossos canais televisivos. Pode - e deve - discutir-se a substância do seu pronunciamento ou a metodologia de trabalho seguida. Mas parece-me que não se pode criticá-la por não ter estudado o assunto e fundamentado os seus juízos. Ora, para credibilizar a sua acção, isso parece-me fundamental. Complemento: Aspectos de incumprimento da SIC:

  • Diminuição progressiva do número de 'jornais informativos': quatro em 1990; três em 1999; dois em 2005;
  • Desaparecimento de «programas especializados no campo da reportagem nacional e internacional, da entrevista e do debate' com autonomia relativamente aos blocos informativos das 13h00 e das 20h00, em claro incumprimento dos compromissos assumidos em 1999;
  • Eliminação do 'flash' informativo diário, contemplado no projecto de 1999;
  • Emissões destinadas a públicos infantis remetidas para horários pouco adequados, de Segunda a Sexta e desaparecidos da grelha de programas em 2006;
  • Programação cultural com presença reduzida na grelha e emitida em horários de audiência diminuta.
Aspectos de incumprimento da TVI:
  • Emissões destinadas a públicos infantis remetidas para o fim-de-semana. O compromisso assumido em 1999 envolvia a emissão de programas infantis nas manhãs de Segunda a Domingo e nas tardes dos 'dias úteis';
  • Programação cultural 'esporádica' e emitida em horários de audiência reduzida. Apesar de o projecto de 1999 não contemplar programação cultural, assumia-se como um projecto com preocupações de natureza cultural;
  • Ausência de 'programas especializados no campo da reportagem nacional e internacional, da entrevista e do debate', autónomos em relação aos blocos informativos das 13h00 e das 20h00, em claro incumprimento dos compromissos assumidos em 1999;
  • Eliminação do flash informativo diário contemplado no projecto de 1999.


1 resposta(s) para “ERC "obriga" SIC e TVI a rever programação”

  1. Anonymous Leonel Vicente 

    A quest?o que coloco ? a seguinte: "Quais os pontos de contacto entre o projecto inicial da TVI - que esteve na base da atribui??o da licen?a - e a programa??o actual da esta??o?"

    Imagino que fosse algo de impratic?vel a n?o renova??o da licen?a ao operador 'l?der de mercado', mas, em minha opini?o, os "aspectos de incumprimento" da TVI s?o muito mais vastos e abrangentes, a requerer uma ac??o "fiscalizadora" mais "interventiva".

    O argumento de que as televis?es mostram o que o p?blico "quer ver" n?o pode servir para justificar todos os 'desvios' ao compromisso assumido pelas esta??es quando lhes foram atribu?das as licen?as.

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» O que é que é notícia?
» Imprensa: sinais
» Cobertura do Mundial no "Clube de Jornalistas"
» Lançamento de "Comunicação & Cultura"
» "Portugal ganhou a guerra"
» "El Mundo" perde queixa contra "Periodico Digital"...
» França abre Geo Portail
» Tengarrinha, o jornalismo e os media
» Quarenta por cento de futebol
» Problematizando a blogosfera

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates