Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |




Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



Fonte suicidada e ... manobras de diversão A imprensa sensacionalista britânica chama "rato" ao jornalista Andrew Gilligan e as forças mais conservadoras apelam ora a um maior controlo da BBC ora à sua privatização pura e simples. A lógica, agora, é a do bode expiatório: quem deverá ser responsabilizado pela morte de David Kelly, conselheiro científico do Ministério da Defesa britânico e do número 10 da Downing Street? Deveria o jornalista (e a a estação) ter revelado a identidade da sua fonte de informação, quanto ao modo como o governo de Blair lidou com o dossier das armas de destruição maciça? Esse é um ponto sensível - e, poderíamos dizer, decisivo - no que respeita à independência e credibilidade do jornalismo. Não é frequente que casos destes cheguem ao ponto a que este chegou. Mas não será avisado aproveitar o clima emocional que o suicídio provocou para pôr em causa o dever ético dos jornalistas de não revelarem as suas fontes de informação, quando assim tenham com elas acordado. De qualquer modo, a pressão foi de tal ordem - desde logo sobre o próprio cientista - que a BBC se viu forçada a transgredir um princípio que, desde 1937, nunca tinha violado: vir publicamente confirmar que Kelly foi de facto a sua fonte. Está ainda por apurar se uma informação de tanta gravidade foi (ou não) difundida depois de devidamente verificada. Se tal não ocorreu, a posição da BBC fica claramente vulnerabilizada. De qualquer modo, o fulcro do problema - o de saber se o Governo britânico carregou nos tons para sensibilizar a opinião pública para a causa da intervenção militar - esse já pouca gente o discute. Como salienta hoje o editorial de Le Monde: "Que les proches de Tony Blair essaient de détourner l'attention du public sur la tragédie de cet homme est compréhensible, mais cela ne doit pas effacer l'essentiel : le gouvernement britannique n'avait pas les preuves qu'il prétendait avoir, notamment dans le fameux rapport publié en septembre, sur l'existence, le type et le danger des armes de Saddam Hussein." Para uma perspectiva do que têm escrito sobre o assunto alguns jornais britânicos, clicar aqui e aqui.


0 resposta(s) para “”

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» Tendências do Cinema em 2002 As receitas de bil...
» Continuando a conversa sobre a memória da Internet...
» Jornalismo Cívico em livro A "Livros Horizonte"...
» Por detrás das páginas de um grande jornal O jo...
» O site Educare, noticiou a realização no Brasil de...
» "Lugar ao Sul" Como me acontece com frequência,...
» TV digital em Espanha Arranca segunda-feira em ...
» Sítio web para jovens repórteres Jovens repórte...
» As "16 palavras" de Bush A organização "watchdo...
» A conhecida escola de formação de jornalistas de P...

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates