Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |




Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



Reacende-se a polémica sobre o romance "O Código Da Vinci" Dan Brown, autor do best-seller O Código Da Vinci estava certamente mais interessado em produzir uma narrativa que interessasse os leitores e vendesse muitos exemplares do que em investigar temas de natureza teológica e histórica. Mas, muitos meses depois de o livro se ter transformado num verdadeiro fenómeno de vendas, quando do autor já se vêem nas livrarias montes e montes de um título subsequente, o Vaticano decide reagir e colocar uma alta figura eclesiástica - o arcebispo de Génova, ex-vice de Ratzinger - à frente de uma campanha para pôr em evidência as mentiras e embustes do Código. A iniciativa surge na sequência de múltiplas tomadas de posição, ao nível da base, com destaque para a Opus Dei - que sai da obra de Dan Brown vilipendiada. Não espanta que a Igreja se sinta incomodada com o sucesso (e o receio do impacto) de um livro que subverte representações de figuras da História do Cristianismo, a começar pelo próprio Cristo. Mas já é de estranhar que envolva altos cargos em campanhas contra uma obra de ficção, depois de ela já ter sido adquirida e lida por tantos e correndo o risco de ampliar ainda mais o fenómeno. Assim como não deixa de ser sintomático que, em casos deste tipo (recorde-se o filme "Je vous salue, Marie", de Godard ou o "Evangelho segundo Jesus Cristo", de Saramago), se insista sempre, apenas ou quase só nos aspectos negativos e nunca ou quase nunca no que estes fenómenos possam conter (pelo menos ao nível da recepção) de sintoma de uma curiosidade ou de uma incessante procura em torno de figuras marcantes dos relatos bíblicos, como Jesus Cristo ou Maria Madalena. O arcebispo de Génova, Tarcísio Bertone, insurge-se contra a campanha de marketing do livro, a qual pretenderia que nenhum católico adulto na fé deixaria de ler o Código. Mas a verdade é que um católico adulto na fé que ficasse perturbado com tal leitura não seria provavelmente nem muito adulto nem grande católico. Complemento: Vatican appoints official Da Vinci Code debunker Don't read Da Vinci Code, says cardinal The Da Vinci Code FAQs Dismantling The Da Vinci Code


0 resposta(s) para “”

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» Congresso de Estudos Jornalísticos on-line Encont...
» Linhas de análise da cobertura mediática do terror...
» Lorenzo Vilches analisa "Migração digital" O Prof...
» "Estado do jornalismo nos EUA 2005" - estudo acaba...
» Conhecer a opinião pública árabe No Editorsweblog...
» EUA: O direito de saber Cerca de meia centena de ...
» A ler: "A jornalista que gosta de ouvir" É um per...
» O 11 de Março e a auto-censura a imagens chocantes...
» Três temas para o sector da Comunicação Social O ...
» Jornalismo e propaganda Em "Propaganda", Helena M...

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates