Weblogue colectivo do projecto Mediascópio - CECS / Universidade do Minho | RSS: ATOM 0.3 |



Está o Governo a controlar a informação?


Envie este post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



O "Olho Vivo" de Eduardo Cintra Torres - a sua coluna dominical no Público - chama a atenção para "As técnicas da nova propaganda" dos governos para marcar a agenda mediática e, assim, controlar a informação. A peça terá continuidade na próxima semana. É importante este alerta e, certamente, há , nos dados referidos, sinais a que importa estar atento. Tudo somado, porém, o que nos é dito contribui para um inventário de novas formas de propaganda, mas não adianta matéria muito consistente, se o objectivo é demonstrar práticas alegadamente adoptadas pelo governo actual. Que António Barreto tenha escrito no Público que Sócrates tem "ao seu serviço (...) uma imbatível organização de comunicação" e que "a organização da propaganda e das relações públicas, servida por centenas de profissionais, tem-se revelado impecável" não parece ser um grande argumento ... a não ser argumento de autoridade (?). É preciso dizer mais qualquer coisa para que a "bojarda" adquira conteúdo. Que este, como outros governos (este, porventura, de forma mais eficaz) recorram a eventos ou pseudo-eventos para ofuscar iniciativas que tomam como hostis também não parece ser novidade. Que os membros do Governo de José Sócrates tenham tido uma presença significativa ou excessiva nas notícias televisivas também parece depender dos motivos. Se há motivos jornalísticos e de interesse público para irem aos telediários, porque é que não hão-de ir? Não se tem sublinhado a multiplicidade de frentes em que o governo tem empreendido iniciativas, independentemente do que delas possamos pensar? Mas, se considerarmos o argumento mais de frente, teríamos de tirar dele todas as ilações. Se os ministros ou a "máquina de propaganda governamental" conseguem marcar as agendas e obter uma presença nas notícias para lá do que seria razoável qual a responsabilidade que nisso cabe aos próprios media e aos directores e editores da informação? Não tenho pejo em criticar e denunciar práticas efectivas de controlo do jornalismo e da sua independência face aos poderes. Mas tenho alguma dificuldade em embarcar em "sinais" ou em "fumos". Não quero ser ingénuo ao ponto de achar que não tem havido tentativas de controlo. Mas se a denúncia não se acompanha de factos descredibiliza-se. Além de comprometer também quem, nas redacções - na Lusa, mas também em todas as outras - acolhe eventuais pressões.


5 resposta(s) para “Está o Governo a controlar a informação?”

  1. Anonymous ricardo da silva 

    Adicionei o o seu blog ? minha lista de links do meu blog, jornaldesign.blogspot.com - gostei bastante e consulto de vez em quando o seu blog.

  2. Anonymous Decartes 

    N?o duvido que o governo tenha uma boa equipa de Rela??es P?blicas a gerir toda a sua actividade, contudo, n?o me parece muito cr?vel falar-se de manipula??o de informa??o nos principais meios portugueses. N?o digo que o governo n?o o tente fazer, pois n?o tenho meios para o assegurar, agora, para quem presta aten??o ? imprensa di?ria nacional ? f?cil perceber que o mais comum ? as manchetes dos generalistas apontarem falhas directas ou indirectas ao governo. Tenho visto os jornais mais como incendi?rios da opini?o p?blica do que como bombeiros do governo, mas isto digo eu que n?o sou importante...

  3. Anonymous Descartes 

    N?o duvido que o governo tenha uma boa equipa de Rela??es P?blicas a gerir toda a sua actividade, contudo, n?o me parece muito cr?vel falar-se de manipula??o de informa??o nos principais meios portugueses. N?o digo que o governo n?o o tente fazer, pois n?o tenho meios para o assegurar, agora, para quem presta aten??o ? imprensa di?ria nacional ? f?cil perceber que o mais comum ? as manchetes dos generalistas apontarem falhas directas ou indirectas ao governo. Tenho visto os jornais mais como incendi?rios da opini?o p?blica do que como bombeiros do governo, mas isto digo eu que n?o sou importante...

  4. Anonymous Jos? Rui 

    Totalmente de acordo com este post. O que eu vejo nos media ? sim um autentico ataque ao Governo, tanto por parte da RTP e mais ainda da Sic (Balsem?o oblige),mas os Fernandes boys s?o reconhe?o os mais dedicados. S? que h? limite p/a asneira e tambem uma fronteira que as criticas n?o devem ultrapassar, que ? a realidade. E a realidade ? que este Governo tem mais visibilidade porque faz mais coisas que os anteriores, ? melhor, tem mais iniciativa. Ao contrario do Governo anterior de direita de Barroso a Santana Lopes, o estado geral era comatoso e uma lenta agonia,sendo o discurso preferido e a principal linha de comunica??o "a heran?a pesada do governo anterior", mas mesmo assim idolatrado pelo P?blico.
    tenho pena que um jornal como o P?blico tenha sido apreendido por uma claque ideologica neo-conservadora, que pretende ? for?a derrubar governos e inverter a realidade. J? agora, onde est?o as provas do envolvimento de S?crates com a F?tima Felgueiras?

  5. Anonymous francisco 

    Estes comentarios basicos, sao a prova evidente de que existe alguma coisa que vai muito para alem da habitual central de informacao que se vislumbra no dominio das redaccoes e em especial das TVs. Ha algo muito mais subtil. Uma conjugacao de factores. Um sentido acritico da CS e em simultaneo uma colaboracao gratuita no suposto ataque aos previlegios. Isto tambem vende. O povo, e a auto-fagica classe media em particular, compra toda esta trama novelistica que a CS amplia. No entanto, como escreveu no Publico A.Barreto, os interesses dos grandes grupos economicos est?o intocaveis. Assim, pode ser uma "bojarda", mas algo que, por enquanto, se sente mais do que se explica atraves do conforto das analises estatisticas.

Responder





Quem somos

» Manuel Pinto
» Helena Sousa
» Luis Antonio Santos
» Joaquim Fidalgo
» Felisbela Lopes
» Madalena Oliveira
» Sara Moutinho
» Daniela Bertocchi
» Sergio Denicoli

» E-MAIL

Últimos posts

» O jornalismo e os seus efeitos
» Sociólogo francês fala da Web 2.0
» Olhando o Sol
» Jornalismo e cidadania
» A propósito da entrevista de Luís Marinho ao JN
» Retratos da greve nos quatro diários nacionais
» Imagens do Portugal digital
» Alunos da UM vencem prémio para Spot HIV/SIDA
» Novos gratuitos em Braga, Coimbra e Covilhã ignora...
» Weblogs, Jornalismo e Cidadania

Ligações


Arquivos

» Abril 2002
» Maio 2002
» Junho 2002
» Julho 2002
» Agosto 2002
» Setembro 2002
» Outubro 2002
» Novembro 2002
» Dezembro 2002
» Janeiro 2003
» Fevereiro 2003
» Março 2003
» Abril 2003
» Maio 2003
» Junho 2003
» Julho 2003
» Agosto 2003
» Setembro 2003
» Outubro 2003
» Novembro 2003
» Dezembro 2003
» Janeiro 2004
» Fevereiro 2004
» Março 2004
» Abril 2004
» Maio 2004
» Junho 2004
» Julho 2004
» Agosto 2004
» Setembro 2004
» Outubro 2004
» Novembro 2004
» Dezembro 2004
» Janeiro 2005
» Fevereiro 2005
» Março 2005
» Abril 2005
» Maio 2005
» Junho 2005
» Julho 2005
» Agosto 2005
» Setembro 2005
» Outubro 2005
» Novembro 2005
» Dezembro 2005
» Janeiro 2006
» Fevereiro 2006
» Março 2006
» Abril 2006
» Maio 2006
» Junho 2006
» Julho 2006
» Agosto 2006
» Setembro 2006
» Outubro 2006
» Novembro 2006
» Dezembro 2006
» Janeiro 2007

Livros

TV do futebol

» Felisbela Lopes e Sara pereira (orgs) A TV do Futebol; Porto: Campo das Letras

» Televisão e cidadania. Contributos para o debate sobre o serviço público. Manuel Pinto (coord.), Helena Sousa, Joaquim Fidalgo, Helena Gonçalves, Felisbela Lopes, Helena Pires, Luis António Santos. 2ª edição, aumentada, Maio de 2005. Colecção Comunicação e Sociedade. Campo das Letras Editores.

» Weblogs - Diário de Bordo. António Granado, Elisabete Barbosa. Porto Editora. Colecção: Comunicação. Última Edição: Fevereiro de 2004.

» Em nome do leitor. As colunas do provedor do "Público". Joaquim Fidalgo. Coimbra: Ed. Minerva. 2004

» Outras publicações do CECS

Eventos

» Conferência: A Nova Entidade Reguladora no quadro das políticas de Comunicação em Portugal (2006)

» I Congresso Internacional sobre Comunicação e Lusofonia (2005)

» Jornadas ?Dez Anos de Jornalismo Digital em Portugal: Estado da Arte e Cenários Futuros? (2005)

» Todos os eventos







Subscribe with Bloglines


Technorati Profile Powered by Blogger and Blogger Templates